O Árabe

Idéias, sentimentos, emoções. Oásis que nos ajudam a atravessar os trechos desérticos da vida...

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

BALADA DA CORAGEM


Não vos deixeis abater pelos imprevistos da vida.

Pois, embora possam desassossegar-vos por algum tempo, ou roubar-vos o sono durante algumas noites, todos eles são passageiros; e é de vossas atitudes, que dependerá o seu tempo de duração.

É passageira a vossa própria passagem por este mundo. E, se vós mesmos não permaneceis aqui senão durante o tempo de vossa jornada, menos ainda durarão as coisas que aqui encontrardes.

De que vale, então, agastar-vos por aquilo que amanhã ou depois será passado? Sensato não é o homem que prolonga e intensifica as suas dificuldades e angústias, mas o que busca resolvê-las.

Porque nada resolvereis com lágrimas e lamentações, mas apenas com fé, lucidez e trabalho. Estas, sim, são as ferramentas que solucionarão os vossos problemas e vos ajudarão a prosseguir.

Não são os mares calmos e os ventos amenos, que formam os melhores navegantes; mas as águas bravias e os vendavais. Nem são as colinas que fazem bons alpinistas, mas as montanhas escarpadas.

Delicioso é o banho refrescante no regato cristalino; e árdua é a caminhada sob o sol ardente do meio dia. Porém, o primeiro apenas vos serve para recuperar as forças; é a segunda que vos faz avançar.

É assim que acontece na vida: é preciso subir na árvore, para colher as frutas; empilhar as pedras, para subir a um ponto mais alto; nadar, para atravessar o rio; e construir uma ponte, para cruzar o abismo.

E, a cada vez que o fazeis, aprendeis um pouco mais  sobre vós mesmos e sobre aqueles que vos cercam; a cada dificuldade vencida, mais acreditais em vossa própria força e no Coração do Universo.

Ninguém aprende a ler, sem descobrir as letras; nem aprende a caminhar, sem as quedas e os machucados dos primeiros passos. Ninguém sorri com verdadeira alegria, sem antes conhecer a tristeza.

Porque é preciso estar sob o sol causticante, para valorizar a sombra amiga; é preciso amargar o desamparo, para saber a importância de um abraço; é preciso conhecer a solidão, para viver o amor.

Como o ferro, que necessita ir ao fogo e ao gelo, para tornar-se aço, a vossa alma necessita experimentar todos os sentimentos, para que possa definir as suas prioridades e escolher os seus caminhos.

Pois ninguém conhecerá o alívio, sem ter vivido a agonia; ninguém saberá o valor da esperança, sem haver sofrido o desengano; e ninguém professará a solidariedade, se dela não houver necessitado.
Muitas vezes, eu vos tenho dito: o homem não aprende, senão através das suas próprias experiências. É preciso que derrameis todas as vossas lágrimas e desfruteis de todos os vossos sorrisos.
Para que possais conhecer o vosso verdadeiro Eu.


Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/marco/1_conjunto_las_alturas_exodos.mid

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

EM VOSSOS SONHOS


Buscai, sim, os vossos sonhos.
Pois um homem sem sonhos não tem quaisquer motivos para seguir em frente; ninguém caminhará, senão enquanto acreditar que seus passos poderão levá-lo ao lugar aonde deseja chegar.
Esta é a verdade: o barco que não tem como objetivo chegar a um porto, não tem porque seguir uma rota ou enfrentar as tempestades. Vagueia, apenas, até que uma onda mais forte o faça soçobrar.
Aquele que renuncia aos sonhos, renuncia à vida. Porque sem o Norte não existe a bússola, sem o leme de nada adiantam as velas e sem a lembrança do amor não há encanto na saudade.
E não coloqueis limites aos vossos sonhos. Porque isto seria como impor limites às asas das aves, conter as ondas dos mares ou impedir o vento de assoviar a sua música nas palmas dos coqueiros.
Sede livres em vossos sonhos. Porque já bastam as correntes que todos os dias o mundo coloca em vossos pés; porque o homem que nem nos seus sonhos for livre, jamais conhecerá a liberdade.
Entregai-vos aos vossos sonhos, sempre que vos for dado sonhar; com eles viajareis entre as estrelas, descereis ao fundo dos oceanos e subireis ao topo das mais altas e escarpadas montanhas.
Entregai-vos aos vossos sonhos. Ao seu lado, bebereis das mais puras fontes; desfrutareis das mais belas paisagens, ouvireis as mais lindas melodias e sentireis os mais doces e suaves aromas.
Entregai-vos aos vossos sonhos. Em sua companhia, conhecereis a cada momento novos sentimentos e novas emoções; neles, vivereis os mais puros e ternos amores, e as mais intensas paixões.
Em vossos sonhos, encontrareis os mais ricos tesouros; passeareis pelos mais floridos e perfumados jardins, voareis pelo céu mais azul, banhar-vos-eis nas mais cristalinas e murmurantes cascatas.
Em vossos sonhos, podeis conhecer a serenidade da paz e alcançar os vossos maiores anseios; reviver os vossos melhores momentos e desfrutar de um futuro como gostaríeis que seja o vosso.
Em vossos sonhos, o Universo é o vosso limite; podeis flutuar sobre as nuvens alvas, navegar por oceanos sem fim, voar como os pássaros, correr como as gazelas ou nadar como os peixes.
Aproveitai, pois, os vossos sonhos. Porque nenhuma realidade será mais bela que um sonho; como nenhuma luz pode ser mais forte que o sol, ou nada existe mais puro que um sorriso de criança.
Tende presente, entretanto, que um sonho não é mais do que um sonho; assim eu vos tenho dito. Porque sábio é o homem que mantém os pés no chão, enquanto a sua alma vaga entre as nuvens.

Junto ao Coração do Universo.


Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/midis/1_ernesto_cortazar_dreaming.mid

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

BALADA DO CANSAÇO


Eu gostaria de poder deter os meus passos.
De estender o meu corpo sobre a grama macia, à sombra de uma árvore frondosa, e repousar um pouco, sentindo a carícia amiga da brisa em meus cabelos e ouvindo o coração da Natureza.
Gostaria de escutar a canção do regato murmurejante e relaxar, observando o botão que se transforma em rosa; de olhar sem pressa para o céu e procurar formas nas nuvens alvas que o vento carrega.
Gostaria que o tempo parasse. Que deveres e inquietações se desfizessem na névoa do esquecimento; que se retirassem do caminho e se assentassem a um canto, permitindo-me um momento de sossego.
Gostaria de encontrar uma cascata pequena e cristalina; de banhar-me em suas águas límpidas, como se assim pudesse lavar o meu corpo da poeira do caminho e a minha alma das dúvidas e incertezas.
Gostaria de abandonar o mundo, por alguns momentos. De estar entre as nuvens, deixando-me levar pelo vento; de voar entre as estrelas, desfrutando de seu brilho prateado no céu escuro da noite.
Gostaria de vagar entre meus sonhos; de andar com eles de mãos dadas, como fazia quando era criança e acreditava no futuro, sem trazer no corpo as cicatrizes e na mente os desenganos do passado.
Gostaria de ter de volta as minhas ilusões. De não haver aprendido a diferença entre esperança e desengano, desejo e realidade; de ser, novamente, capaz de acreditar que o bem sempre vence.
Gostaria que a vida fosse justa; que o homem fosse menos egoísta e entendesse que a verdadeira felicidade não é individual, mas coletiva. Que retorna para nós, quando está naqueles que nos cercam.
Gostaria de um instante sem pensar; de um eterno momento para apenas sentir. Para sentir em mim a pulsação da Vida; em minhas veias o correr do sangue, em minha alma a plenitude do Universo.       
Sim; gostaria de poder parar um pouco. Porque a verdade é que me sinto perdido e já não me acho capaz de encontrar o caminho; gostaria que a tormenta amainasse, enquanto posiciono as velas.
Gostaria de poder dizer que estou cansado. De reconhecer que a carga se torna mais pesada a cada dia, e as minhas forças se mostram cada vez mais débeis. De admitir que sou apenas um homem.
Porque é apenas isto que sou. E por vezes a noite me parece eterna; o frio me enregela os ossos, a solidão me faz esmorecer, a inquietude perante o futuro me assusta e o medo me trava os passos.
Mas é isto que eu sou. E de nada preciso, senão de um rápido descanso; uma figura em uma nuvem, um novo amanhecer, um botão de rosa que desabrocha, uma cascata que canta, uma ave que voa.
Para que a esperança volte à minha alma. 


Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/midis/adagio.mid

Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Clicky